« Página inicial | Já gastei o orçamento todo para a cultura!!! » | Rui Rio junta-se aos manifestantes no Rivoli » | (02:39) Os manifestantes garantem que o concerto ... » | Contra a privatização do espaço Cerca de 40 mani... » | DIREITO À ARTE Quem tem medo da livre difusão cu... » | Rivoli: Incoerências de «Esquerda» » | NO RIVOLI » | Conflito com Autarquia ou com contribuintes? » | Carta aos ocupantes do Rivoli e cidadãos do Porto » | Harold Pinter - nobel lecture » 

17 outubro 2006 

Agora,

Que todos dormem, após a sua jornada cansativa de luta, e os contribuintes de toda a cidade acordam para trabalhar, aproveito a repôr a questão no seu ponto essencial:

"Só o Rivoli custou à Câmara 11 milhões de euros; 1500 contos por dia. E apenas cobriu com a bilheteira, 6% das suas despesas. O resto, 94%, foi pago pela Câmara ou seja, pelos contribuintes.
É pois esta a realidade que deu origem a toda a polémica.
Entre a hipocrisia, a histeria dos subsidio-dependentes, os fretes jornalísticos e, acima de tudo, o desprezo pela forma como se gasta o dinheiro público, de tudo voltamos a ver um pouco nesta polémica."

O Porto genuíno, o Porto que faz das tripas coração, empreendor, dinâmico e granítico não foi feito de pessoas como as que protestam neste momento Rivoli. Foi feito apesar delas. E está a renascer.

Apesar de todos os que se julgam acima de todos os outros no pensar e sentir. Viva a liberdade de utilizar o Rivoli por quem não tem poder de decisão nos meios culturais subsidiados.

Que povo de tão má estirpe! Pasme-se a indinação do povão porque queremos que o RIVOLI, recentemente beneficiado com obras PAGAS PELOS CONTRIBUINTES, não vá parar a mãos de.....Privados. A incoerência é tanta e tão grande que vociferam contra, segundo eles, o dinheiro gasto na cultura que eles acham .."Superfluo..", e ficam impávidos e serenos perante, isso sim, o ESCÂNDALO DE POLÍTICOS DE TRAZER POR CASA AO FIM DE OITO ANOS DE NADA FAZEREM, TEREM COMO "PRÉMIO" UMA FAUSTOSA PENSÃO VITALÍCIA!!!! Que povo é este que diz SIM à sua própria usurpação por uma classe política pária que se serve só a si, e diz Não aquilo que de mais nobre um povo pode aspirar: CULTIVAR-SE!!! Como pode este país, alguma vez, andar para a frente com este tipo de CANHESTROS EMPEDRENIDOS, COM MENTALIDADE DE ANTANHO E FOSSILIZADOS INTELECTUALMENTE? Sabem, agora, porque somos, TRISTEMENTE, OS MAIS ATRASADOS DA EUROPA? Tão simplesmente porque neste país de uma certa BURGUESIA CEBOLINA E CEBOLEIRA, FRUTO DOS SEUS TRAUMAS E COMPLEXOS, pensa que cultura é sinónimo de ...Desperdício...Enquanto este "STATUS QUO" se mantiver e não houver uma revolução das mentalidades , tudo será como até aqui.Todos os grandes países do mundo são-no porque, a seu tempo, investiram na educação cívica e intelectual do seu povo.Enquanto isso, Portugal dos Pequeninos, continuará a ser, assim, o país dos TREPOS, DOS BOÇAIS,E DE NOVOS RICOS QUE EVOLUIRAM NA CARTEIRA MAS CONTINUAM NA PROTO-HISTÓRIA EM TERMOS DE CULTURA.É INACEITÁVEL O USO DEMAGÓGICO DE EXPRESSÕES COMO "DINHEIRO DOS CONTRIBUINTES"...Quantos ,dessa gente, terão LEGITIMIDADE PARA SE INDIGNAREM? QUANTOS ,DESSA GENTE, CUMPRIRÃO COM OS SEUS DEVERES CÍVICOS DE CONTRIBUIREM COM OS SEUS IMPOSTOS PARA O BEM ESTAR SOCIAL E SUSTENTABILIDADE DO TODDO, SENDO QUE, ESTE CUMPRIMENTO FISCAL, É A MAIOR PROVA DE ELEVAÇÃO CÍVICA DE UM POVO CIVILIZADO E CULTURALMENTE EVOLUÍDO. COMO PODE TANTA GENTE SER TÃO CÍNICA E ARVORAREM-SE EM VIRGENS CÂNDIDAS/BRANCAS/FLORES, IMPOLUTAS E IMACULADAS? POIS, MUITO POUCAS...ORA ,EU CUMPRO ESCRUPOLOSAMENTE AS MINHAS OBRIGAÇÕES DE CIDADÃO, JÁ QUE A MINHA CONSCIÊNCIA ASSIM O DITA.POR ISSO, TENHO LEGITIMIDADE EM DIZER QUE O DINHEIRO DOS MEUS IMPOSTOS É MUITO BEM EMPREGUE EM TUDO QUE SEJA CULTURA, EDUCAÇÃO, SÁUDE..PELO MENOS NESTES TRÊS DOMÍNIOS SE SE GASTAR DINHEIRO , EU COMO CONTRIBUINTE LÍQUIDO, APLAUDO.

Que povo de tão má estirpe! Pasme-se a indinação do povão porque queremos que o RIVOLI, recentemente beneficiado com obras PAGAS PELOS CONTRIBUINTES, não vá parar a mãos de.....Privados. A incoerência é tanta e tão grande que vociferam contra, segundo eles, o dinheiro gasto na cultura que eles acham .."Superfluo..", e ficam impávidos e serenos perante, isso sim, o ESCÂNDALO DE POLÍTICOS DE TRAZER POR CASA AO FIM DE OITO ANOS DE NADA FAZEREM, TEREM COMO "PRÉMIO" UMA FAUSTOSA PENSÃO VITALÍCIA!!!! Que povo é este que diz SIM à sua própria usurpação por uma classe política pária que se serve só a si, e diz Não aquilo que de mais nobre um povo pode aspirar: CULTIVAR-SE!!! Como pode este país, alguma vez, andar para a frente com este tipo de CANHESTROS EMPEDRENIDOS, COM MENTALIDADE DE ANTANHO E FOSSILIZADOS INTELECTUALMENTE? Sabem, agora, porque somos, TRISTEMENTE, OS MAIS ATRASADOS DA EUROPA? Tão simplesmente porque neste país de uma certa BURGUESIA CEBOLINA E CEBOLEIRA, FRUTO DOS SEUS TRAUMAS E COMPLEXOS, pensa que cultura é sinónimo de ...Desperdício...Enquanto este "STATUS QUO" se mantiver e não houver uma revolução das mentalidades , tudo será como até aqui.Todos os grandes países do mundo são-no porque, a seu tempo, investiram na educação cívica e intelectual do seu povo.Enquanto isso, Portugal dos Pequeninos, continuará a ser, assim, o país dos TREPOS, DOS BOÇAIS,E DE NOVOS RICOS QUE EVOLUIRAM NA CARTEIRA MAS CONTINUAM NA PROTO-HISTÓRIA EM TERMOS DE CULTURA.É INACEITÁVEL O USO DEMAGÓGICO DE EXPRESSÕES COMO "DINHEIRO DOS CONTRIBUINTES"...Quantos ,dessa gente, terão LEGITIMIDADE PARA SE INDIGNAREM? QUANTOS ,DESSA GENTE, CUMPRIRÃO COM OS SEUS DEVERES CÍVICOS DE CONTRIBUIREM COM OS SEUS IMPOSTOS PARA O BEM ESTAR SOCIAL E SUSTENTABILIDADE DO TODDO, SENDO QUE, ESTE CUMPRIMENTO FISCAL, É A MAIOR PROVA DE ELEVAÇÃO CÍVICA DE UM POVO CIVILIZADO E CULTURALMENTE EVOLUÍDO. COMO PODE TANTA GENTE SER TÃO CÍNICA E ARVORAREM-SE EM VIRGENS CÂNDIDAS/BRANCAS/FLORES, IMPOLUTAS E IMACULADAS? POIS, MUITO POUCAS...ORA ,EU CUMPRO ESCRUPOLOSAMENTE AS MINHAS OBRIGAÇÕES DE CIDADÃO, JÁ QUE A MINHA CONSCIÊNCIA ASSIM O DITA.POR ISSO, TENHO LEGITIMIDADE EM DIZER QUE O DINHEIRO DOS MEUS IMPOSTOS É MUITO BEM EMPREGUE EM TUDO QUE SEJA CULTURA, EDUCAÇÃO, SÁUDE..PELO MENOS NESTES TRÊS DOMÍNIOS SE SE GASTAR DINHEIRO , EU COMO CONTRIBUINTE LÍQUIDO, APLAUDO.

Como sempre o argumento é "se os outros recebem eu também quero". Se um politico tem pensões ao fim de 8 anos, deve-se a ter trabalhado para tal, e é possível que a maioria não o mereça, mas, da cultura subsidio dependente nenhúm merece o que recebe, a avaliar pelas abominações que tenho visto.
Os fadistas populares contribuem mais para a cultura portuguesa que um "molho" de pseudo-intelectuais, e não vivem de subsidios.
Eu contribuo nas minhas actividades músicais tanto ou mais que todos esses subsidio-dependentes, e ainda não pingou um tostão.
E a fabulosa retórica de "CAPS LOCK" EM PUNHO, MUITO EM VOGA LÁ PARA OS LADOS DESSA PSEUDO-INTELECTUALIDADE, TAMBÉM FUNCIONA COMO FORMA DE EXIBICIONISMO RIDÍCULO.
De contribuinte liquido que sou, agradecia que acabasse a orgia cultural subsidio-dependente. A gestão privada é mais válida que a gestão pública na escolha do que deve ser divulgado, pois não está sujeita ao lobby nem a outras formas de pressão comuns. E se a cultura que pretendem divulgar esses pseudo-intelectuais é de minorias, façam o favor de construir do vosso bolso espaços "menores", à dimensão da minoria que vos assiste, e deixem-se de megalomanias.
Arranjem patronos, e deixem-se de manias, que isso de ser artista é uma profissão como as outras. Se forem bons, ganham bem, se forem aquilo que são, não merecem o subsidio.

"A gestão privada é mais válida que a gestão pública na escolha do que deve ser divulgado, pois não está sujeita ao lobby nem a outras formas de pressão comuns" ... LOL... essa é boa!!! Desde quando é que é assim? E onde já agora? Realmente não há por aí "privados" a fazer lobby sobre governos nem pouco mais ou menos..... esses subsidio-dependentes é que são uns malandros... ah claro e essa ralé que são os trabalhadores... e pior ainda são esses previligiados que são os funcionários públicos... Temos é que reduzir o gasto em salários, subsídios e reduzir mais no IRC aumentando o lucro das empresas... Nós os gestores e agentes económicos privados é que fazemos este país andar para a frente. Sim porque isto de um banco pagar menos impostos do que um trabalhador por conta doutrém é perfeitamente normal e perfeitamente ausente de lobby de qualquer espécie! Seja lá junto de quem for!!!
Esse discurso tá podre. Querem ficar com tudo.... a gestão dos hospitais, degradando o SNS, para quem tiver amor à vida pagar mais uns cobres e ir a essas modernas instituições de saúde privadas! Mais um lobbyzinho daqui e dali e um dos próximos governos já vai meter parte da Segurança Social aí num belo fundo de capitalização gerido por privados... As Universidades Semi-públicas também vão começar cada vez mais a fazer "parcerias com empresas" e a ter os seus patrocínios privados para se investigar e estudar o que querem os privados... Não percebo porque é que a cultura tem que fugir dessa regra! Todos os teatros municipais, construidos por esse país fora... (Olha e os estádios também... Ah esses já estão!) têm é que passar também para as mãos dos privados. Que é para ver se este país anda para a frente! Sim porque isto de margens de lucro a crescer 20% de ano para o ano seguinte é muito pouco. Queremos e precisamos de muito mais! Isso de os trabalhadores perderem tão pouco poder de compra de ano para ano é preocupante. São uns previligiados. Temos é que cortar aí!!! Isso sim é um desígnio nacional. Sim, porque o estado está gordo e os privados têm fome. Muita fome mesmo!
Ah já agora, não querem privatizar a gestão dos tribunais? Sim queremos TUDO!!!

A questão que se coloca não só ao Porto mas sim a todo o país é modo como se deve encarar a cultura:Previlégio de alguns ou direito de todos?O Rivoli apenas é uma manifestação pública desse debate.Por uma lado percebo a posição da Camara do Porto na perspectiva em que a gestão do Rivoli representa um investimento sem retorno,prejuízo para os cofres da Camara Municipal mas também e preciso notar que a cultura vai sempre precisar de apoio pois se não existir um apoio financeiro por parte do estado,que deve ser creterioso,corre-se o risco de se mergulhar num marasmo em que só encontram espectaculos paras as massas sem qualquer tipo de mais valia para a formação individual ou mesmo colectiva como cidade ou País;Não há duvida que seria fácil rentabilizar o Rivoli com shows de Emanuel ou Tony Carreira numa base sistemática....por não ser fácil a gestão da cultura e o modo como é encarada como processo de negócio é que não vejo que a privatização garanta qualidade e a permanência de um espaço cultural como tal e não como centro comercial de produtos culturais em saldo e de origem duvidosa...

"Sim porque isto de um banco pagar menos impostos do que um trabalhador por conta doutrém é perfeitamente normal e perfeitamente ausente de lobby de qualquer espécie"

Oh meu caro, os bancos são empresas, e não, creio eu, entidades civis. Está a comparar o incomparável. Se desejar, compare os impostos que os administradores de um banco pagam, e posso-lhe garantir que será bem mais do que qualquer trabalhador por conta de outrém.

em relação a André Vilhena, gostava de lhe dizer que mesmo os argumentos que a arrogância superior lhe permite debitar me convence a favor do modelo de gestão proposto. "Todos os grandes países do mundo" são-no porque o seu povo tacanho e fossilizado intelectualmente não permitiram que uma meia-dúzia de cidadões atentasse contra a sua liberdade de gosto e de pensar, impondo a sua vontade á custa de subsíduos.

Peço-lhe que me diga porque motivo pensa que a *sua* cultura irá cultivar-me mais do que uma encenação de uma empresa privada. E sobretudo, quem é que vai decidir o que vai ocupar o espaço do Rivoli e com que subsídios.

Enquanto que com uma gestão orientada a resultados, é o povinho inculto que decide (e onde me sinto muito bem, obrigado) quais são as peças de qualidade ou não, realço que com a imposição cultural com que quer dirigir todos os outros em consonância com os seus amigos bem-pensantes, eu não sou tido nem achado.

Não é o senhor que tem de me dizer o que é bom para eu me cultivar.

Enviar um comentário